Correndo por cerveja


19 nov/14 • POR Buda • comentários

2014.11.09_meia_maratona_brusque-MSJ14MBRU0298

Aposto que vez ou outra aparece no seu facebook a foto de algum amigo correndo ou participando de alguma maratona. E esse seu amigo enche a sua “timeline” com frases motivacionais e todo esse tipo de coisa. Se você é mais pra boteco e cerveja do que corrida e Gatorade, provavelmente não consegue entender a motivação desse povo por esse tipo de evento.

Pra te ajudar a entender essa maluquice de papo de “correr por diversão” é que resolvi me enfiar nesse mundo louco das corridas de rua, maratonas e meia-maratonas. E o resultado dessa conta foram muitas curtidas no instagram, likes no facebook e momentos agradáveis com os amigos. Tudo isso num inimaginável domingo de manhã, que fazia anos que eu não lembrava que existia. Sim, ressaca e domingo sempre foram sinônimos.

Mas por que correr?

Em primeiro lugar, a prova mais parece uma balada do que outra coisa. É tanta gente indo pra lá e pra cá, música alta, que não tem como não lembrar de festa. E a mulherada então…Lindas, gatíssimas e saradas. Porque claro né, quem corre curte essas paradas fitness.

E falando especificamente da corrida, ela se mostrou sempre muito prazerosa. Essa tal de endorfina que o organismo libera na prática de atividades físicas é um barato muito louco!!!

Por falar em barato, depois de cruzar a linha de chegada e passar pela mesa de frutas e garrafinhas de água, até hoje em todas as corridas que eu fui, não falhou uma vez: ou tinha um isopor de cerveja gelada da turma ou uma barraquinha da cervejaria da cidade servindo chopp; que depois de correr 5km , 10km ou uma maratona inteira fica muito mais saboroso.

Buda

O Buda é um cara fora dos padrões estabelecidos pelo mainstream, Já morou na Austrália e largou a carreira publicitaria para seguir o sonho de ganhar dinheiro fazendo o que gosta, trabalhar no DOBERRO, vai um dia viver numa casa de madeira na montanha, sem energia elétrica, crescer uma barba até os pés e ler H. S. Thompson enquanto fuma charutos cubanos na cadeira de balanço da varanda.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
TOPO

Entre em contato